Cosme e Damião: Igreja espera a visita de 2 mil fiéis

Francisco Edson Alves

– Carioca faz a festa das crianças, com distribuição de doces e brinquedos. Mas deve ficar atento para evitar transtornos –

Rio – Hoje é dia de correria. Seguindo a tradição, milhares de crianças saem às ruas para garantir doces e balas, distribuídos por devotos de São Cosme e São Damião — santos lembrados ontem pelos católicos e hoje, por seguidores de religiões afro-brasileiras. A paróquia que leva o nome dos irmãos gêmeos, que, segundo a crença, morreram em 300 d.C, recebeu fiéis ontem no Andaraí. A expectativa do padre Walter Peixoto é que pelo menos dois mil paroquianos passem pelo templo rendendo graças e homenagens aos santos, padroeiros dos médicos e farmacêuticos.

“Estou ansiosa para chegar amanhã (hoje) para dar continuidade a uma prática que herdei de meus pais desde pequena. Assim como eles fizeram promessa pela minha saúde, também fiz pela do meu filho, Heitor, de dois meses, que é livre de qualquer doença”, justifica a jornalista Caroline Carvalho, de 31 anos. Ela adianta que vai entregar mais de 50 pacotes de balas e doces no Engenho Novo, onde mora.

Morador do Estácio, o eletricista Mário Aquino, de 45 anos, também não vê a hora de distribuir os 80 saquinhos contendo doces e brinquedos na vizinhança. “Já são 29 anos fazendo isso. Tenho tido muita sorte e alegrias”, garante Mário, que é adepto do candomblé. Com o sincretismo religioso, os negros africanos na época de escravatura cultuavam a imagem de São Cosme e Damião como se fossem a igualdade dos chamados orixás Ibejis, representados pelos dois irmãos. Na Igreja Ortodoxa, ambos são cultuados em 1º de novembro.

A maior preocupação das autoridades em trânsito é com relação a riscos de atropelamentos, especialmente nas periferias e cidades do interior. “Instruímos nossos agente a orientar as crianças a respeitarem os sinais de trânsito, a atravessar a rua na faixa de pedestres, olhando para os lados, e a ficarem atentas quanto a entradas de garagens e estacionamentos. Menores de 10 anos nunca devem estar desacompanhadas de adultos, que devem segurá-los pelo pulso”, aconselha o comandante da Guarda Municipal de Volta Redonda, major Luiz Henrique Monteiro.

Cosme e Damião eram árabes, que residiam na região da Ásia Menor. Médicos cristãos, atendiam os mais pobres sem cobrar pelas consultas, segundo a crença.


Outros destaques: