Coluna Esplanada: PF investiga se maleta de varredura faz grampo

O Dia

– A estratégia da PF é apertar o chefe da Polícia Legislativa, Pedro Ricardo, o único ainda detido –

Brasília – A operação Métis da Polícia Federal mirou as maletas do sistema de varredura de escutas compradas pelo Senado, e não os agentes legislativos. A estratégia da PF é apertar o chefe da Polícia Legislativa, Pedro Ricardo, o único ainda detido.  A PF teve informações de que as maletas tiveram os softwares alterados para também grampear telefones, o que configuraria uma Gestapo de Renan Calheiros. Foram levadas 10 delas da sede da DEPOL do Senado, e todas passam por análises. Pode vir coisa braba aí.

Ajustes

Experientes investigadores dizem sob anonimato que basta um ‘ajuste’ nas maletas de varredura para se tornarem poderosas escutas de telefones celulares.

Respaldo 1

O discurso de defesa do senador Renan pode cair. O MP tem um Artigo, em regimento, que dá poder externo sobre a Polícia Legislativa. E não há questionamento judicial.

Respaldo 2

Foi com aval do MP que a PF fez a operação Métis, tão criticada pelo presidente do Senado, que desejar ir ao Supremo para derrubá-la. A conferir.

Senadoreco

O presidente do Congresso, Renan Calheiros, virou chacota e ganhou apelido, com sobrenome, nos bastidores do Judiciário: Senadoreco Enroladaço.

Encomenda!

Vem treta aí, povo! A recém-instalada comissão especial que vai debater na Câmara Federal mudanças nas regras eleitorais (que acabaram de ser implementadas) é para aprovar a volta do financiamento de empresas a candidatos e partidos. O presidente da comissão é Lúcio Vieira (PMDB-BA), irmão do ministro de Governo Geddel Lima. Sem bandeira

Na eleição de 2º turno no Recife não existe partido. O prefeito Geraldo Julio, líder nas pesquisas, esconde o seu PSB. Muito menos, por questões óbvias, João Paulo fala do seu PT. Ambos apostam no voto personificado.

Aliás

Voto personificado impera no Brasil. Pesquisa IBOPE recente no Rio mostra a preferência por partidos: PSOL 9%; PT 7%, PMDB 6%, PSDB 4%, PDT 4%, PRB 3%.

Portuga ‘carioca’?

O ex-secretário de Segurança do Estado do Rio José Mariano Beltrame é cotado para ser adido policial na Embaixada do Brasil em Lisboa.

Herdeira política

A esposa do ex-secretário de Segurança, Rita Beltrame, será candidata a deputada estadual em 2018.

Cardeal, que nada

Valter Cardeal, o ex-todo poderoso da Eletrobras, pediu Quarentena à Comissão de Ética da Presidência, e o colegiado não concedeu. Não terá os seis meses de salário do cargo do qual foi demitido. Não há notícias de que tenha vaga na praça.

Calma, doutor

Circula pelo whatsapp um vídeo hilário de entrevista do candidato Greca, em Curitiba, em que é questionado ao vivo na TV sobre sua sexualidade. Ele solta que não governará com a bunda. E desce o sarrafo verbal no telespectador.

Eita!

Termina hoje na Faculdade de Direito da UFMG em BH o seminário ‘Novas perspectivas da Esquerda no Brasil Pós-Golpe’. Um painel tratou da Era PT – Ascensão ao Golpe. E o encerramento tem o painel ‘Métodos Insurgentes de Luta’. Calma, gente.

Jornalismo em alta

“Corumbiara, caso enterrado” (Ed. Elefante), do jornalista João Peres, é um dos finalistas da categoria Reportagem e Documentário do Prêmio Jabuti.

Ponto Final

Ninguém na PF que havia dez maletas na DEPOL do Senado usadas apenas para varreduras.


Outros destaques: