Circuito Batatinha reúne foliões que preferem carnaval tradicional

Longe dos circuitos mais turísticos e comandados por artistas consagrados e seus convidados famosos, o Circuito Batatinha, no Pelourinho e nas praças da Sé e Castro Alves, é destinado principalmente aos foliões que preferem brincar o carnaval mais tradicional ao som de fanfarras, blocos e marchinhas e em meio a pequenos grupos que se concentram na área. É uma alternativa para fugir da agitação nos Circuitos Dodô e Osmar. Pelo fato de não ter os trios, é uma comemoração que atrai famílias e conta com muitas crianças no meio da folia. Os blocos animam e agradam a todos que decidem curtir o carnaval no local, independentemente da idade.

A festa ocorre onde foram realizados os primeiros gritos carnavalescos, ainda no século 18, e um dos objetivos é resgatar a cultura e tradição, além de oferecer um carnaval para toda a família. Os grupos e blocos costumam percorrer as estreitas ruas do centro histórico da cidade até a quarta-feira de cinzas, sendo também uma boa opção para conhecer a arquitetura do local. O carnaval no Pelô é marcado pela diversidade e leva todos os anos diversas atrações gratuitas à rua. Os principais ritmos presentes são reggae, afoxé, MPB, pop e axé, a partir das 17h. 

Pipoca

Ainda para quem quer curtir a folia de graça, o carnaval Pipoca é onde ocorre a festa gratuita para o público. Os blocos são sem cordas e não há a necessidade da comprar abadás. As pessoas podem acompanhar blocos independentes, cujas atrações musicais incluem artistas nacionais e outros grupos.

Para muitos, o carnaval Pipoca é um tipo de resistência do carnaval de Salvador, que com o tempo passou a ter mais festas pagas, elitizadas. Devido ao fato de ser gratuito, muitos afirmam que é na Pipoca que o povo realmente se diverte, onde boa parte da população local curte a folia. 

Neste domingo, no Circuito Barra-Ondina, se apresentam Margareth Menezes e Marcia Freire.

No Campo Grande, estarão Léo Santana, Carla Perez, Psirico e o Trio Mulher, com Carla Cristina, Ana Mametto e Vânia Abreu.

 

 

Filhos de Gandhi

 

 

O Bloco do Afoxé Filhos de Gandhy, um dos mais tradicionais do Carnaval de Salvador faz seu primeiro desfile neste domingo (3),no circuito Campo Grande. Na segunda, faz seu desfile na Barra. E na terça retorna ao circuito Campo Grande para fechar com chave de ouro sua participação no Carnaval baiano.

Fundado por estivadores portuários de Salvador em 18 de fevereiro de 1949, o afoxé Filhos de Gandhy tornou-se o maior Afoxé do Carnaval da Bahia. Com seu ‘tapete branco’, batuque contagiante e mensagens de paz, inspiradas no líder indiano Mahatma Gandhi, o bloco mantém a tradição da religião africana ritmada pelo agogô nos seus cânticos de ijexá na língua Iorubá.

Constituído tradicionalmente por homens, o bloco conta com aproximadamente 6 (seis) mil integrantes. Sua fantasia é composta por lençóis e toalhas brancas transformadas em turbantes, sendo o símbolo maior do Afoxé, que demostra, quando em desfile, toda beleza plástica do gigante de Guiné.

 

 

 

 

Karine Melo
Repórter Agência Brasil
Setorista Política/Senado Federal
61 9973-6350

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com