CCBB Rio tem programação especial na Semana de Luta da Pessoa com Deficiência

21 de setembro de 2017

Dados do Censo de 2010 mostram que mais de 45 milhões de brasileiros têm pelo menos um tipo de deficiência, representando quase um quarto da população. Para marcar o Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência, comemorado hoje (21), o Centro Cultural Banco do Brasil no Rio de Janeiro (CCBB Rio) iniciou nessa quarta-feira (20) programação especial de atividades educativas e artísticas, todas gratuitas, com o objetivo de discutir questões ligadas à integração social das pessoas com deficiência e à acessibilidade.

A iniciativa é do Programa Educativo do CCBB e ocorre pelo segundo ano consecutivo. A preocupação com esse público é uma das marcas do centro cultural, que em sua programação permanente já contempla ações inclusivas, com visitas mediadas em Libras, a Língua Brasileira de Sinais, agendadas para grupos de acessibilidade e mediadas para as pessoas com deficiência visual ou baixa visão.

Os movimentos sociais voltados às pessoas com deficiência e suas discussões atuais foram o tema da mesa-redonda Lutar Com!, que abriu na noite dessa quarta-feira (20) a programação. Participaram mulheres envolvidas nas amplas questões da luta da pessoa com deficiência, entre elas a intérprete-criadora Andrea Chiesorin, militante do movimento Artes sem Barreiras; a psicóloga Márcia Moraes, que desenvolve pesquisas ligadas à psicologia e a estudos da deficiência; e a estudante de jornalismo e youtuber Nathalia Santos, considerada a primeira apresentadora cega do Brasil.

“O nosso foco nas discussões este ano é a luta com as pessoas com deficiência e não apenas a luta por elas”, destacou a coordenadora pedagógica do CCBB Educativo, Camila Alves, à frente da organização do evento. “Nós temos conversado muito sobre a diferença de uma acessibilidade feita para as pessoas com deficiência e outra em que essas próprias pessoas participam do processo de elaboração da acessibilidade. Não só dar o seu aval no final, para liberar, mas participar desde o início dos projetos”, explicou.

Até segunda-feira (25), um espaço de convivência, no térreo do CCBB, concentrará as informações sobre a Semana de Luta e uma pequena ação de conscientização. Em uma caixa com diversos recortes, estão descritas algumas situações e dificuldades vividas cotidianamente por pessoas com deficiência e, com ela, um educador estará disponível para conversar sobre o tema.

Outra atividade, também até o dia 25, envolve a exposição retrospectiva do pintor Cícero Dias, em cartaz no CCBB, com o título Espaço Sensorial – ao encontro da poesia. Durante a 2ª Guerra Mundial, quando Paris foi ocupada pelos alemães, Cícero Dias, que viveu a maior parte de sua vida na capital francesa, lançou da janela de um avião inglês sobre a cidade, milhares de papéis com o texto do poema Liberté, de Paul Élouard, inspirando os moradores a resistir aos nazistas.

A poesia é declamada em fones de ouvido e também disponibilizada em Libras. Após conhecê-la, os participantes são convidados a explorar sua própria imaginação e cada um pode representar, com desenhos, palavras ou gestos, aquilo que entende como liberdade nos tempos atuais.

No sábado (23), às 18h, haverá o debate Negra Urbana, que tem como tema o papel das mulheres negras na luta pelos direitos da pessoa com deficiência. O encontro será aberto a todas as pessoas e terá a participação de mulheres negras com deficiência e também daquelas que atuam como cuidadoras de pessoas com deficiência”, adiantou Camila Alves.

O CCBB Rio fica na Rua Primeiro de Março, 66, no centro da cidade, e funciona de quarta-feira a segunda-feira, das 9h às 21h.

Leia também...

Loading...
Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com