Candidatos à prefeitura propõem horário integral nas escolas municipais

31 de agosto de 2016

Wilson Aquino

– Além disso, eles prometem melhores salários para profissionais da área –

Rio – Nos últimos anos, a prefeitura implantou uma série de programas e ações na área de Educação, a partir de três medidas fundamentais: a adoção de um currículo básico para todas as escolas, com a produção do próprio material pedagógico; a realização de provas bimestrais e avaliações externas; e um programa intensivo e contínuo de Reforço Escolar.

Com a expansão do programa Escolas do Amanhã, que oferece o ensino em horário integral, com turno de sete horas, nas unidades escolares da Rede Municipal, as ações para a melhoria da aprendizagem começam a se consolidar. O município estima que, até dezembro, 35% dos mais de 600 mil alunos estarão estudando em unidades de ensino integral.

Ao todo, a Rede Municipal do Rio conta com 1.501 unidades escolares em funcionamento, sendo 1.007 escolas de Ensino Fundamental e 494 unidades de Educação Infantil, distribuídas em 246 creches, 238 Espaços de Desenvolvimento Infantil (EDIs) e 10 escolas com atendimento exclusivo à Educação Infantil. Uma rede gigantesca. Desde 2009, mais de R$ 1,5 bilhão já foi investido na construção e reforma de novas unidades escolares.

Há, no entanto, muito espaço para melhorias. “As famílias são obrigadas a recorrer a explicadoras particulares para que os filhos obtenham bom rendimento escolar”, afirma o professor Henrique Sobreira, doutor em Educação pela Universidade do Estado do Rio (Uerj), que reclama, ainda, por mais tecnologia aplicada ao ensino.

Marcelo Crivella (PRB): No meu governo, a criança ficará, sim, na escola em horário integral. Mas, além disso, é preciso que a escola seja um lugar atrativo para os alunos. E o papel do professor é fundamental. Nós vamos aumentar em 20% o orçamento destinado ao custeio das unidades de ensino até 2020. E vamos criar 20 mil novas vagas em creches e 40 mil vagas em pré-escolas até 2020, por meio de uma PPP (Parceria Público-Privada). A Educação precisa ser — e será — prioridade, assim como a Saúde.

Marcelo Freixo (Psol): Nosso maior desafio será investir na qualidade da educação dada às nossas crianças. Faltam canais efetivos de escuta dos pais, alunos e profissionais. É fundamental investir na valorização salarial dos servidores, garantindo planos de carreira dignos. Mas acima de tudo, precisamos implementar política de Educação Integral na rede municipal e integrar as políticas de cultura e de esporte com os programas de educação para transformar as escolas em pólos de preservação da memória dos bairros e promoção da cultura popular.

Flávio Bolsonaro (PSC): 100% da rede em tempo integral; Creches funcionando das 7 às 19 horas; Aumento da inclusão de crianças especiais na rede tradicional; Foco em disciplinas básicas, tecnológicas e profissionalizantes; Aplicação do programa ‘Escola sem Partido’, acabando com a fábrica de militância política e fim da exposição de temas sexuais para crianças; retorno das disciplinas ‘Moral e Cívica’ e ‘OSPB’; Criação de programa que ofertará matrículas em escolas privadas para estudantes hipossuficientes; Migração de professores para o regime de 40 horas.

Jandira Feghali (PcdoB): Vamos lançar o programa ‘Rio, Cidade Educadora’, criando um grande investimento em creches e escolas da rede básica. O objetivo é aumentar o número de creches com horário integral e implementar o turno noturno, visto que muitas mães saem tarde do serviço. Também vamos garantir escolas em horário integral e abertas à comunidade, com merenda de verdade, cultura e esporte, resgatando o legado deixado por Leonel Brizola e o projeto dos Cieps para os estudantes.

Pedro Paulo (PMDB): Quero realizar um sonho: colocar até 2020 todas as crianças da rede municipal em horário integral, com a construção de 314 escolas, a reorganização da rede existente e 30 mil novas vagas em educação infantil. Vamos reduzir o abandono escolar em 25% e a reprovação por frequência em 50%. A meta para o Ideb até 2020 será: nos anos iniciais, média da rede a partir de 6,5 e nenhuma escola abaixo de 4,8; nos anos finais, média a partir de 5,7 e sem escola abaixo de 4. Vamos contratar 12 mil professores e investir R$ 5,8 bi a mais em quatro anos.

Índio da Costa (PSD): Educação de qualidade é o que permite às pessoas saírem da pobreza. Por isso, minha proposta vai além do modelo tradicional. Vamos investir em novas tecnologias, com habilidades de relacionamento interpessoal e autonomia para a vida em sociedade. Oferecer ensino em tempo integral por meio de parcerias com escolas de idiomas, informática, ensino técnico, formação profissionalizante em convênio com Senac, Senai, escolas técnicas e outros. Além de valorizar os profissionais da educação e implantar a tutoria pedagógica.

Carmen Migueles (Partido Novo): Sejamos sinceros com o cidadão carioca. Há muitas crianças fora da escola básica. Ao mesmo tempo deve-se ter cuidado com propostas de campanha, por responsabilidade com as finanças do município. Não entendo promessas de escola integral neste contexto. O NOVO priorizará a universalização da educação básica de qualidade, onde o professor e a diretoria da escola tornem-se agentes ativos nas suas unidades. Também focaremos em tecnologia na sala de aula e na Secretaria de Educação.

Alessandro Molon (Rede): Fui professor da rede pública municipal e conheço de perto a realidade da educação do Rio. Mudar este cenário foi o que me levou à política. A definição do futuro da nossa cidade começa na base. Por isso, meu compromisso com a garantia de acesso de toda criança a creche e pré-escola de qualidade, permitindo seu desenvolvimento completo. Temos como meta implantar o horário integral em 100% das escolas. Me refiro ao horário integral de verdade, apoiando mães, pais e crianças — não àquele que acaba às 14:30h… 

Carlos Osorio (PSDB): Temos enormes desafios na área da Educação. Hoje são mais de 80 mil crianças sem creche e pré-escola no Rio. Vamos ampliar a rede da prefeitura, fazer parcerias com as creches que já existem nas comunidades e qualificar a nossa rede conveniada, para garantir oportunidade a todos. Valorizar e capacitar os profissionais de educação, garantindo formação continuada e novo plano de cargos e salários. Modernizar escolas, ampliar o ensino em tempo integral e trazer tecnologia, esporte e cultura para o ambiente escolar.

Leia também...

Loading...
Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Leitores On Line