Câmara de Vereadores não deve ter grandes mudanças após eleições

Caio Barbosa

– PMDB deve manter hegemonia. Campeões de votos serão políticos reeleitos –

Rio – O descontentamento do carioca com a política não deve se refletir na eleição para a Câmara de Vereadores. De acordo com estudo realizado pelo Instituto Brasileiro de Pesquisa Social (IBPS), a renovação na Casa legislativa deve ser muito pequena na eleição do domingo.

Na pesquisa realizada com 3.510 eleitores em 70 bairros da capital, entre os dias 19 e 21 de setembro, os nove candidatos que deverão ser os mais votados no dia 2 de outubro já têm mandato e são figuras bastante conhecidas, casos de Cesar Maia (DEM), Rosa Fernandes (PMDB) e Verônica Costa (PMDB), os três prováveis campeões de votos.

Além disso, o PMDB deverá continuar com maioria absoluta na Câmara, elegendo pelo menos 17 dos 51 vereadores. Atualmente, o partido tem 18. Psol, hoje com 4, e DEM, com cinco, devem eleger, pelo menos, quatro vereadores cada um.

“O descontentamento do eleitor deve ir para os votos brancos, nulos e abstenções, o que é um tiro no pé, pois isso ajuda, justamente, os políticos tradicionais”, explica o cientista político Geraldo Tadeu, presidente do IBPS.

Outro dado que chamou a atenção do pesquisador foi o alto índice de indecisos (50,7%) a uma semana da votação, além do número de eleitores dispostos a anular ou votar em branco (15,1%).

“É um número impactante. A gente sabe que o eleitor decide em cima da hora, mas esta porcentagem é bem maior do que estamos acostumados a ver faltando tão pouco tempo”, diz Tadeu.

A pesquisa foi registrada no TRE (RJ-08141/2016) e tem margem de erro de apenas 1,7 ponto. Na eleição de 2012, o IBPS teve percentual de acertos na ordem de 95%. 

Psol se consolida na esquerda

A expressiva colocação da legenda do Psol, que aparece em quinto entre os mais citados pelos eleitores na pesquisa do IBPS, também chamou a atenção do presidente do instituto, Geraldo Tadeu. O candidato mais votado deverá ser Tarcísio Motta.

“É um indicativo de que a hegemonia da esquerda está mudando. E não é apenas no Rio. Em várias capitais, o Psol está mais competitivo que o PT. Estávamos acostumados a ver o voto de legenda, que é o voto ideológico, no PT. Mas isto está mudando”, aponta.

Segundo a pesquisa do IBPS, o PT deverá eleger apenas três vereadores, mesmo número de sua atual bancada, formada por Edson Zanata, Elton Babú e Reimont.


Outros destaques: