BNDES barra US$ 4 bi de obras da Odebrecht

12 de março de 2017

Do total de US$ 7 bilhões em contratos suspensos pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), quase US$ 4 bilhões em recursos públicos eram referentes a empreitadas da Odebrecht em Angola, República Dominicana e Venezuela.

Os desembolsos do BNDES para obras no exterior em contratos firmados com empreiteiras brasileiras foram suspensos em outubro do ano passado pelo banco de fomento nacional. Para retomar os financiamentos, o BNDES está obrigando que os países e a empreiteira assinem um “termo de compliance”, no qual afirmam que não há vícios entre eles.

O avanço das investigações e as delações da Odebrecht na Operação Lava Jato indicam que Angola, República Dominicana e Venezuela – os três países que na última década mais receberam dinheiro do BNDES – terão dificuldades para rever os financiamentos nos contratos com a empreiteira.

As delações da Odebrecht nas questões internacionais deverão permanecer em sigilo, mas, na semana passada, o ex-executivo da empresa ligado ao Setor de Operações Estruturadas – o Departamento da Propina – Hilberto Mascarenhas disse, em depoimento à Justiça Eleitoral, que a empresa pagou o marqueteiro João Santana para atuar em campanhas presidenciais de cinco países, entre eles justamente os três maiores credores do BNDES. Esses países representam 85% dos financiamentos de obras da Odebrecht que foram suspensos, ou US$ 3,3 bilhões. 

Leia também...

Loading...
Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com