BlackBerry deixa de fabricar smartphones

A Blackberry, empresa canadense que fabrica smartphones, anunciou que deixará de fabricar seus aparelhos para se dedicar exclusivamente ao desenvolvimento de software. A companhia de foco empresarial criada em 1984 pela RIM (Research in Motion) não conseguiu superar a dura crise que a atingiu em 2011, provocando corte de funcionários e de verbas. Há alguns anos a fabricante já sinalizava a intenção de deixar de produzir smartphones no mercado polarizado entre Google e Apple.

Nos anos 90, a empresa dominava o mercado de soluções móveis, sendo pioneira a desenvolver e comercializar os pagers ou beepers, uma das maiores inovações no mercado de telecomunicações da época. Em 2000, lançou seu primeiro aparelho móvel comercializável, o Blackberry, que era uma espécie de bloco de notas eletrônico, com um sistema de troca de mensagens embutido. O carro-chefe da empresa foi o Blackberry 6210, lançado em 2003, que era a representação do que viriam a ser os smartphones. Um erro de estratégia fez com que a empresa depositasse confiança exagerada no formato dos aparelhos, mantendo os teclados físicos até 2012, quando cederam a pressão das telas sensíveis ao toque.

Nessa nova fase a empresa não deixará de investir no segmento, mas irá terceirizar a fabricação do hardware e se concentrará nas soluções de software. Insistindo na segurança de dados como bandeira da marca, a empresa seguirá um processo semelhante ao que a finlandesa Nokia adotou: apenas gerenciar a fabricação dos telefones que levam sua marca.


Outros destaques: