Bahia traz Evaristo para decisão de sábado

Ninguém mais do que o mestre Evaristo de Macedo representa para o Bahia a imagem, a lembrança, do “Bahêa” vencedor, do time de chegada, de raça, determinação. A direção do Tricolor baiano foi buscar no Rio de Janeiro o técnico campeão brasileiro de 1988, para se homenageado e passar força, experiência, conhecimento e motivação para o time a torcida no jogo deste sábado à tarde, contra o Ceará, na Arena Fonte Novas, pela 33ª Rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.  

Evaristo de Macedo representa a imagem viva do “velho” e vencedor Bahia. O clássico nordestino de sábado entre Bahia e Ceará, fundamental na disputa pelo acesso, também marcará uma homenagem ao Mestre Evaristo de Macedo. Comandante tricolor na conquista do bicampeonato brasileiro, ele estará presente na Arena Fonte Nova. Momentos antes de a bola rolar, Evaristo receberá no gramado uma réplica do troféu de 1988 das mãos de ex-atletas daquele título, assim como o atual material de treinamento do clube, entregue por um sócio sorteado. 

A ação faz parte das celebrações alusivas aos 85 anos do Esquadrão de Aço, que vêm acontecendo desde janeiro, e tem o apoio da Arena Fonte Nova. O ex-técnico treinou o Tricolor em sete oportunidades e ainda ganhou o Campeonato Baiano quatro vezes (1973, 1988, 1998 e 2001) e o Campeonato do Nordeste, uma (2001). Dirigiu a seleção brasileira em 1985 e, como jogador, chegou a ser ídolo de Barcelona e Real Madrid.

No dia 5 de dezembro de 2013, Mestre Evaristo se tornou cidadão baiano, em solenidade na Assembleia Legislativa do Estado. Na ocasião, o carioca de 83 anos também recebeu do Esquadrão uma placa com o Título do Mérito Desportivo Tricolor e uma camisa personalizada do clube, além de ter visitado o Fazendão, onde conversou com a diretoria e relembrou histórias do passado.

“Embora eu tenha ganhado outros títulos, o que me tocou e o que me toca é esse título com o Bahia”, afirmou, antes de brincar. ”Os jogadores tinham que me aturar porque eu era chato pra burro. Mas era pro bem deles”. Para completar, convidou a Nação à sua casa, no Rio de Janeiro: “Moro na Rua Garcia D’Ávila, nº 25, apartamento 1.201, Ipanema. Em frente à praia. Quero deixar minha casa aberta para todo e qualquer tricolor”.
 


Outros destaques: