Bahia já está sentindo cheirinho de Série A

Para os eufóricos, otimistas e entusiasmados torcedores, o Bahia, dentro de três rodadas, com mais 9 pontos, estará com suas raízes fincadas no G-4 da Série B do campeonato Brasileiro. Depois do expressivo triunfo, de virada, de 3 a 1 sobre o Ceará, sábado passado na Arena Fonte Nova, o time baiano chegou ao 5º lugar com 53 pontos ganhos, e a fiel Tricolor já sente no ar de Salvador o “cheirinho” da 1ª Divisão do Brasileiro em 2017.  

Uma euforia que tem suas razões. Além do bom futebol jogado no segundo tempo do jogo de sábado, na reação contra o Ceará, o Bahia tem a melhor sequencia entre todos os outros times que lutam por numa posição no G-4. São três jogos contra um adversário que não está ameaçado de rebaixamento e não luta para voltar à Série A, e dois que estão no Z-4, entre os últimos colocados da Série B: Vila Nova, 11º colocado, em Goiânia, Bragantino, 17º e Sampaio Corrêa, lanterna, 20º colocado, em Salvador, na Arena Fonte Nova.

Os outros dois jogos do Tricolor, dos cinco que faltam, são fora de casa, contra o Luverdense, no Mato Grosso, e Atlético de Goiás, em Goiânia. O problema é que a euforia dos Tricolores não está levando em conta que com mais 9 pontos o Bahia chega aos 62, que segundo os sites de prognósticos, garante apenas 50% de chances de classificação para a 1ª Divisão. Por isso, o time do técnico Guto ferreira terá que fazer muito mais do que vencer Vila Nova, Bragantino e Sampaio Corrêa, e conquistar pontos fora de casa.

Após sair do banco de reservas para ser autor de uma assistência e um gol na virada do Bahia sobre o time cearense, o meio-campista Régis destacou o trabalho coletivo do time para conseguir esse difícil triunfo. “O gol é coletivo. Todo mundo participou. A defesa tirou, os volantes e os atacantes marcaram. Não só eu, mas toda a nossa equipe está de parabéns. Fruto de um grande trabalho do dia a dia. Mais uma luta vencida, mas a guerra não acabou”.

O Bahia só volta a jogar na sexta-feira, dia 4 de novembro, contra o Vila Nova. Os jogadores ganharam o domingo de folga geral, com reapresentação nesta segunda-feira para revisão médica geral e recondicionamento físico. O técnico Guto Ferreira não tem problemas médicos ou de suspensão, e tem a opção de repetir o time que começou jogando contra o Ceará, mas com a volta do volante Luiz Antônio, que estava suspenso, na vaga de Renê Junior.


Outros destaques: