Aviação alemã retira estrangeiros do Sudão do Sul

Um grupo de soldados rebeldes do Sudão do Sul no seu posto em Juba em 25 de abril de 2016, data da chegada do seu comandante Simon Gatwech Dual

A força aérea da Alemanha acaba de anunciar, nesta quarta-feira (13), que irá levar todos os cidadãos estrangeiros para fora do Sudão do Sul, onde o conflito entre o governo e a oposição se tem agravado ultimamente.Crianças-soldados do Sudão do Sul

© AFP 2016/ CHARLES LOMODONG
Sudão do Sul: uma possível zona de conflito entre China e Ocidente

São principalmente cidadãos da Alemanha, diplomatas e civis. Mas, de acordo com as Forças Armadas, o país está pronto para ajudar outros cidadãos europeus e mesmo de outras regiões.”A célula de crise decidiu evacuar as pessoas oriundas da Alemanha, da União Europeia e de outros países. Esta evacuação está sendo realizada com recurso à via aérea com aviões da Luftwaffe [Força Aérea alemã]”, diz um comunicado do porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, citado pelo jornal francês Le Figaro.

O Twitter do ministério confirma esta informação. “Sudão do Sul: evacuando alemães, europeus e cidadãos de outros países em voos do exército partindo de Juba”, diz o tuíte.

O Sudão do Sul é considerado a nação mais jovem do mundo, já que esse Estado só obteve independência em 9 de julho de 2011 depois de um conflito sangrento com o Sudão.

No final da semana passada, o secretário-geral das Nações Unidas apelou à paz no país depois de uma série de combates que atingiram a capital, Juba.

O Japão também evacuou os empregados da Agência Japonesa de Cooperação Internacional (JICA) do Sudão do Sul. Segundo a agência de notícias Kyodo, que cita um comunicado da chancelaria japonesa, eles foram para o Quênia.

Além disso, a Índia também anuncou a operação Sankat Mochan, que visa evacuar os indianos do país.

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com