Atrações culturais recebem primavera

O primeiro fim de semana da Primavera em Salvador foi repleto de eventos em ambientes  fechados e abertos, para a satisfação do soteropolitano e visitantes.

Dos que ganharam as ruas da capital destacou-se o Festival da Primavera, promovido pelo município, que reuniu milhares de pessoas, por exemplo, no Campo Grande e no Largo da Mariquita (Rio Vermelho), apesar das chuvas que caíram na cidade até a manhã de ontem, mas que deram uma trégua no período da tarde e motivou muita gente a sair de casa para desfrutar de gastronomia, artesanato e música ao vivo ao ar livre. Para quem preferiu as compras, uma boa opção foi o tradicional Mercado Modelo, uma das regiões líderes na preferência dos turistas.

A Associação dos Artesãos da Bahia promoveu até às 21 horas desontem, no  Campo Grande, a “V Feira da Primavera”, com mostra que reuniu 150 pessoas envolvidas com artes, culinária, oficinas, apresentações artísticas e serviços de cidadania.

“Começamos a nossa exposição na terça e o balanço em si é positivo, pois se trata de um evento tradicional e o mais importante foi a condição de dar esta oportunidade para os artesãos, pessoal da culinária, floristas, que têm nesta feira a grande oportunidade e escoar sua produção”, declarou à Tribuna João Durães, coordenador da Associação. 

“As vendas não estão como a gente espera, mas a Feira na verdade não é só vender, mas também fazer contatos que ao longo do ano rendem frutos”, comentou a artesã Telma Oliveira.

Para a economista Mônica Oliveira a Feira “ deveria acontecer mais vezes porque tem muitas coisas bonitas pra olhar e quem sabe levar pra casa também. É uma boa opção pra quem vem pro centro da cidade no final de semana”.

No Rio Vermelho o Festival da Primavera teve como maiores atrações a Banda Blitz, que se apresentou na noite de sábado no palco armado no Largo da Mariquita, e a cantora Maria Gadú. O bancário João Carlos Gonçalves da Silva disse que gostou da experiência de ter artesanato e agenda cultural. “ Ainda bem que Maria Gadú fez parte da grade de atrações”, comentou. Já o artesão Caco Araújo, que expos peças de arte feitas com vinil, considerou o evento “bastante louvável, onde se comemora essa passagem de clima, de estação, sem contar as atrações que trazem as pessoas pra praça, sobretudo esse movimento de feira, que reúne as famílias”. 

CENTENÁRIO         
Outra atração para moradores da capital baiana e visitantes foi a   Feira da Cidade que comemorou dois anos, com Festival de Música Instrumental no canteiro central da Avenida Centenário. O evento teve palco infantil, com show do grupo  Playgrude,   feira de orgânicos, coletivo de bike,  dentre outros atrativos. 


Outros destaques: