"Atitude oportunista e surreal", diz Anunciação sobre ACM Neto

O presidente do PT na Bahia, Everaldo Anunciação, classificou como “atitude oportunista e surreal” o fato de o prefeito ACM Neto (DEM) ter dito que resolveu a situação do metrô “em pouco mais de três meses” após assumir a prefeitura. “Todo mundo sabe, a Bahia e o Brasil, que o metrô não andou enquanto ficou sob responsabilidade dele [ACM Neto]”, completou o petista.

Em entrevista publicada ontem pela Tribuna, o alcaide rebateu as críticas da oposição, que o acusa de ter “maquiado” a cidade, em vez de ter feito obras que efetivamente beneficiassem a população. “Muito mais do que qualquer tipo de agressão que venha dos meus adversários, está o testemunho dos que tiveram as suas vidas transformadas nos últimos anos da nossa gestão. Por isso mesmo é que os ataques, as ofensas não estão surtindo efeito. Eles batem, cada vez batem mais, e as pesquisas mostram que eles não estão conseguindo crescer. Por outro lado, eu não usei nenhum minuto da minha campanha para bater”, argumentou.

Para Anunciação, entretanto, Neto vem apresentando na campanha “as promessas que não conseguiu cumprir, como o Hospital Municipal”. “O que ele fez na cidade foi aumentar os tributos, passou a cobrar estacionamento em shoppings, e com a promessa de aplicar o dinheiro em creches, o que não foi feito. Além de bom maquiador, é um político tradicional e que faz a velha política”, prosseguiu.

A candidata à prefeitura de Salvador Alice Portugal (PCdoB), por sua vez, destacou que pesquisas eleitorais não necessariamente refletem o resultado das urnas. “Se refletisse a totalidade, Jaques Wagner não seria eleito duas vezes, tampouco Rui seria eleito no primeiro turno. A fuga do prefeito dos debates é um claro exemplo de que sua gestão só priorizou as maquiagens no lugar do combate às desigualdades sociais”, disparou. “É muito fácil desconstruir o discurso do prefeito. Basta adentrar nas periferias e ouvir a população, que é o que eu tenho feito. O meu programa eleitoral nada mais é do que um reflexo da triste realidade que vive Salvador”. 

Já a deputada estadual Luiza Maia (PT) acredita que o “sonho” do prefeito é se eleger governador em 2018 – assunto ostensivamente evitado pelo democrata. “Não tenho a menor dúvida. O sonho dele é ser governador, e é para isso que os aliados dele na Assembleia legislativa da Bahia trabalham”.

Uber – Ainda na entrevista à Tribuna, ACM Neto não mostrou disposição para liberar o funcionamento do Uber (serviço de transporte particular) em Salvador. “Eu como prefeito tenho a responsabilidade de tomar medidas que não são as mais populares, mas que são necessárias para a cidade. […] esse assunto não está hoje na minha pauta, não está aberta na prefeitura, vamos seguir com o reforço do sistema com os serviços que já temos hoje funcionando”, declarou.

A candidata Alice Portugal também se mostrou refratária ao assunto, mas ressaltou que é preciso criar canais de discussão. “Não é justo que o Uber transite livremente e os táxis paguem todas as taxas. O município precisa receber também as taxas dessa nova formalidade de transporte. Ela não pode ser geração espontânea”, defendeu. “Vamos reunir com as entidades representativas dos taxistas, ouvir suas opiniões e ouvir também os usuários”. 


Outros destaques: