As grandes tragédias aéreas da história do futebol

A recente tragédia na Colômbia que vitimou a delegação da Chapecoense é mais uma na lista de tragédias ligadas ao futebol. Nas primeiras horas desta terça-feira, 29, o avião com a equipe brasileira caiu próximo ao aeroporto do Medellín, matando 76 pessoas, segundo autoridades locais.

Relembre outras tragédias que se abateram sobre o futebol

1. O desastre de Munique 
Em 6 de Fevereiro de 1958, a jovem equipe do Manchester United retornava à Inglaterra após uma partida da Copa Europeia. Na terceira tentativa de decolar da pista do aeroporto de Munich-Riem, com neve, a aeronave da companhia aérea British European Airways derrapou e bateu.

No total, 23 pessoas foram mortas, incluindo oito jogadores, três membros da equipa técnica e vários jornalistas que cobriam a partida.

2. A tragédia de Torino 
Em 4 de maio de 1949, o dia mais triste da história do futebol italiano. O time da Torino, que era pentacampeão italiano, voltava de uma partida beneficente em Portugal quando o avião caiu na Basílica de Superga, em Turim.

Não houve sobreviventes no acidente, que matou 31 pessoas. As autoridades italianas concluíram que as condições de tempo e um erro de navegação contribuíram para o acidente. A Torino nunca mais conseguiu ser tão dominante, com a seleção italiana perdendo jogadores com a tragédia.

3. Zâmbia, uma história de tragédia 
Em 28 de abril de 1993, a seleção da Zâmbia se dirigia para o Senegal, onde competiria por vaga na Copa do Mundo de 1994.

Durante o voo organizado pela Força Aérea do país africano, um dos motores pegou fogo, e o piloto cometeu um erro ao encerrar o outro motor, com a aeronave mergulhando no Oceano Atlântico. Todas as pessoas à bordo, 25 passageiros e cinco tripulantes, morreram. Kalusha Bwalya, estrela da seleção e o presidente da associação nacional de futebol se salvaram ao tomar outro voo.

4. A tragédia do Alianza Lima 
Em 8 de dezembro de 1987, o Allianza Lima estava voltando para enfrentar o Deportivo Pucallpa pelo torneio peruano. O voo da equipe caiu no mar e matou todos os membros do grupo azul e branco, junto com parentes e membros da comissão técnica.

O único sobrevivente foi o piloto do avião. A equipe ficou totalmente desmantelada e precisou seguir no campeonato local com jovens e jogadores fornecidos pelo Colo-Colo, que emprestou atletas em um gesto de solidariedade.

5. O acidente do voo da Green Cross 
Em uma das maiores tragédias do esporte chileno, o equipamento de capital Green Cross realizou em 3 de abril de 1961 voltava para Santiago onde enfrentaria o Osorno pela Copa do Chile. Parte da equipe, treinadores e árbitros viajavam no avião da companhia aérea nacional LAN.

A aeronave caiu perto da meia-noite após se chocar com uma serra, perto da cidade de Longford. 24 pessoas morreram, sendo apenas localizadas após 10 dias do incidente. Não houve sobreviventes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com