Argentina identifica estudante brasileiro que atuava como médico

A descoberta de que um estudante de medicina brasileiro estava exercendo a profissão na Argentina, sem diploma e usando a identidade de outra pessoa, levou as autoridades a iniciar uma investigação.

O Colégio de Médicos da Província de Buenos Aires, cidade que concentra um terço da população do país, informou que há pelo menos 26 fraudes cometidas por “falsos médicos” latino-americanos. A entidade apura a existência de uma brasileira nas mesmas circunstâncias suspeitas.

O escândalo começou com a publicação, nas redes sociais, da foto do bolo de casamento do policial argentino Leandro Alberto Acevedo com o brasileiro João Peixoto dos Santos Neto, que exercia medicina no Hospital Dr. Ángel Marzetti, na cidade de Cañuelas, a 70 quilômetros de Buenos Aires.

O bolo foi decorado com as iniciais dos cônjuges (L e F), em vez de L e J. Isso porque a verdadeira identidade do falso médico é Felipe Nori Haggi Lacerda.

Suspeitas

Felipe Lacerda tinha sido colega de faculdade de João Peixoto dos Santos Neto, que é brasileiro e trabalha com médico em Bariloche, no sul da Argentina. Mas Lacerda ainda precisava cursar três matérias para se formar e, para poder trabalhar, se apresentou com identidade falsa e matrícula do ex-colega de estudos.

A troca de letras no bolo causou suspeitas entre colegas do mesmo hospital. Mas a fraude foi descoberta quando Lacerda pediu licença para a lua de mel e teve que apresentar a certidão de casamento. Na Argentina, é permitida a autorização entre pessoas do mesmo sexo.

Felipe Lacerda é suspeito de adulterar o documento para colocar o nome falso. O hospital pediu ao Registro Civil o envio do documento original. Desde então, Lacerda não apareceu mais no trabalho, mas o cônjuge dele foi afastado do cargo.

O advogado do verdadeiro João Peixoto dos Santos Neto disse que seu cliente ficou “chocado” ao descobrir que a sua identidade estava sendo usurpada por Lacerda e o denunciou à Justiça.

Mais denúncias

Além do caso de Felipe Lacerda, há o da brasileira Thais Soares Costa, que trabalhava no mesmo hospital de Cañuelas, utilizando identidade e matrícula de outra colega. Nos últimos dias, surgiram denúncias em outros hospitais, envolvendo “falsos” médicos da Bolívia, Colômbia e Venezuela.

A Associação de Médicos da Republica Argentina denunciou “a proliferação de médicos com matrículas falsas”, o que constitui “um delito gravíssimo”.

Estudantes de vários países da América Latina, muitos deles do Brasil, estudam medicina na Argentina, pois há universidades públicas gratuitas, que têm prestígio e não exigem vestibular. E as universidades privadas são mais baratas do que as brasileiras.

Os “falsos” médicos são acusados de fraude, falsificação de documento público, exercício ilegal da medicina e usurpação de títulos e honrarias. 

9 Comentários

  • I simply want to tell you that I’m all new to blogging and site-building and actually loved you’re page. Almost certainly I’m going to bookmark your website . You certainly have excellent articles and reviews. Thanks a lot for sharing your web-site.

  • This is the right blog for anyone who would like to find out about this topic. You understand so much its almost tough to argue with you (not that I actually will need to…HaHa). You certainly put a new spin on a subject that’s been written about for ages. Great stuff, just wonderful.

  • I like the valuable information you provide on your articles. I’ll bookmark your weblog and check again here frequently. I’m quite certain I’ll be told a lot of new stuff proper right here! Best of luck for the next!

  • I have seen plenty of useful items on your site about personal computers. However, I have the thoughts and opinions that laptops are still not nearly powerful sufficiently to be a wise decision if you usually do tasks that require loads of power, for instance video enhancing. But for web surfing, microsoft word processing, and majority of other frequent computer work they are just great, provided you cannot mind the small screen size. Thanks for sharing your opinions.

  • The next time I read a blog, I hope that it won’t disappoint me as much as this one. I mean, I know it was my choice to read through, but I really thought you would probably have something interesting to say. All I hear is a bunch of crying about something that you could fix if you weren’t too busy seeking attention.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com