Ao inaugurar clínica, Crivella lembra mortes de criança e adolescente no Rio

7 de fevereiro de 2018

Durante a inauguração hoje (7) de uma clínica da família no Complexo da Maré, a prefeitura do Rio de Janeiro realizou um minuto de silêncio para lembrar as mortes de Emilly Marriel, de 3 anos, e Jeremias Moraes, de 13 anos. Os dois foram vítimas de casos de violência registrados ontem (6) na cidade.

“Nós não podemos, de maneira nenhuma, recuar nessa marcha de continuar trabalhando. Hoje, existe um voto de pesar e de saudade. Em cada lar, uma prece pela perda do jovem, que era paciente do nosso posto de saúde municipal aqui na Maré”, disse o prefeito Marcelo Crivella.

A menina Emilly Marriel foi atingida por disparos feitos por criminosos contra o carro onde estava com sua família, quando saía de uma lanchonete em Anchieta, na zona norte do Rio de Janeiro. Já o adolescente Jeremias Moraes foi ferido em troca de tiros entre policiais e criminosos na comunidade Nova Holanda, no Complexo da Maré. Ele chegou a ser levado ao Hospital Municipal Souza Aguiar, mas não resistiu e morreu.

Por causa do confronto, três das principais vias do Rio de Janeiro chegaram a ser interditadas a Linha Vermelha, a Linha Amarela e a Avenida Brasil. Marcelo Crivella lamentou o baixo volume de recursos que recebe do governo federal.

“O Estado tem a polícia, o município não foge da sua responsabilidade de levar educação e os princípios da saúde básica. Não vou dizer que isso é problema do governador, do governo federal, não”, avaliou o prefeito. Segundo ele, a situação poderia ser diferente se chegassem mais recursos.

Ontem (7), o governador Luiz Fernando Pezão divulgou nota também lamentando as duas mortes. “As nossas polícias têm sido incansáveis no cumprimento de seu papel de combate à criminalidade. A Polícia do Rio está trabalhando muito, enfrentando bandidos cada vez mais fortemente armados e insanos e prendendo cada vez mais criminosos”, escreveu.

Clínica da Família

Inaugurada hoje próxima às comunidades Rubens Vaz e Parque União, no Complexo da Maré, a Clínica da Família Diniz Batista dos Santos vai atender uma região onde moram aproximadamente 24 mil pessoas. A unidade é equipada com seis consultórios, além de sala para saúde bucal e equipamentos de ultrassonografia e raio X.

A expectativa é realizar 1,5 mil consultas por mês, além de oferecer serviços de pré-natal, teste do pezinho, imunização, entre outros. Esta é a quarta clínica da família desde que Crivella tomou posse em janeiro de 2017. O Rio de Janeiro possui agora 118 unidades desse tipo.

Leia também...

Loading...
Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Leitores On Line