Acidentes com crianças crescem na Bahia nos últimos 15 anos

Para enfrentar o crescimento de acidentes com produtos e serviços, órgãos públicos e entidades da sociedade civil formaram a Rede Consumo Seguro e Saúde para desenvolver ações em conjunto.

Durante todo ano são realizadas operações de fiscalização e orientação a população. O mês de outubro será dedicado para alertar sobre riscos com crianças, com ações do Ibametro, Procon, Codecon, Corpo de Bombeiros, dentre outros órgãos.

 A Semana Criança Segura será realizada entre os dias 04 a 11 de setembro em escolas das redes municipal e estadual, faculdades, shopping, finalizando com um seminário no dia 11/10 na Escola Superior da Defensoria Pública.

A Realidade dos acidentes na Bahia

Enquanto a média nacional aponta para redução das mortes em acidentes em -23,67%, entre o público de 0 a 14 anos, na Bahia a situação piorou com um crescimento no número de mortes em 5,02%.

Quando são analisados os números de internações, a situação se repete. Enquanto nacionalmente, as internações atingiram a média de 8%, na Bahia houve um crescimento de 14,81%.

Chamam atenção, os dados de mortes com sufocação ou esgasgamento, ou seja, obstrução das vias aéreas, quando a criança acidentalmente aspira um corpo estranho como uma peça de brinquedo, objetos pequenos, como botões, grãos, moedas e balões de borracha.

Na Bahia, o índice aponta para um crescimento assustador de 337,50%, enquanto que na média nacional houve uma redução dos casos na ordem de – 1%.

Para o diretor geral do Ibametro, Luiz Freire, este tipo de acidente é a principal causa de morte de bebês com até um ano de idade. “Devemos também estar atentos à faixa etária de zero a seis anos, período em que as crianças começam a descobrir o mundo a sua volta e tendem a conhecê-lo levando objetos à boca, originando os acidentes graves. Os pais devem obedecer às restrições de idade em determinados brinquedos e não consumir produtos pirateados que representam grave ameaça às crianças”, alertou Freire.

Outro tipo de acidente crescente na Bahia é relativo a quedas. Enquanto nacionalmente houve uma redução de – 3%, a Bahia apresentou, neste período, um crescimento de óbitos na ordem de 3%.

Ciave alerta para riscos com Medicamentos e Saneantes

Segundo Jucelino Nery, farmacêutico e coordenador de apoio terapêutico do Centro Antiveneno (Ciave), órgão da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab), mais de 30% das vítimas dos casos de intoxicação registrados pelo centro são crianças, principalmente por exposição a medicamentos.

O farmacêutico alerta, ainda, que mais de 70% destas intoxicações ocorrem no ambiente doméstico.

Corpo de Bombeiros fará demonstrações de primeiros socorros

Como parte da estratégia de sensibilização dos riscos e orientação sobre os primeiros socorros com crianças que sofreram algum tipo de acidente, o Corpo de Bombeiros, membro da Rede de Consumo Seguro e Saúde – Bahia, irá sensibilizar estudantes da rede municipal e estadual durante a Semana Criança Segura.

Para o comandante do Corpo de Bombeiros, o coronel Francisco Luiz Telles de Macedo, a parceria com vários órgãos contribuirá para que a população fique mais atenta aos riscos de acidentes que geralmente ocorrem dentro dos próprios lares.

“O Corpo de Bombeiros lida com essas ocorrências cotidianamente e acreditamos que a orientação visando a prevenção é o melhor caminho para o enfrentamento destes acidentes”, comentou Telles.

Defensoria Pública monitorará crescimento de casos na Bahia

Preocupada com a escalada de óbitos e internações, a Defensora Pública, Carmem Albuquerque, que atua na proteção de crianças e adolescentes, afirmou que a instituição estará acompanhando os casos na Bahia envolvendo produtos e serviços perigosos que afetem crianças.  

“É direito da criança não sofrer qualquer tipo de acidente com os produtos que estão no mercado. Esta responsabilidade é do fabricante e estaremos cobrando relações de consumo mais seguras”, comentou Carmem.

Os consumidores que sofrerem algum tipo de acidente com produto ou serviço, os conhecidos acidentes de consumo, podem relatar no site www.ibametro.ba.gov.br