Abertas no Rio inscrições para projetos que mudem ambiente escolar

24 de março de 2019

Projetos criativos protagonizados por crianças e jovens, com apoio de educadores e que contribuam para melhorar e transformar o ambiente escolar ou a comunidade onde estão inseridos, já podem se inscrever na 5ª edição do Desafio Criativos da Escola, promovido pelo Instituto Alana, sediado no Rio de Janeiro.

As inscrições terminam no dia 30 de junho. Este ano, os grupos selecionados receberão como premiação uma viagem a Roma. Podem participar alunos dos ensinos fundamental e médio e educadores que desenvolvam projetos em escolas públicas e particulares, movimentos sociais, organizações não governamentais (ONGs), coletivos e associações comunitárias, entre outras instituições, de todos os municípios brasileiros.

Em 2018, foram inscritos 1.654 projetos de todos os estados. As equipes premiadas viajaram para Fortaleza, onde participaram de oficinas e atividades culturais.

Critérios como protagonismo, empatia, criatividade, trabalho em equipe e potencial de transformação social são avaliados pelo Desafio Criativos da Escola para a escolha dos premiados. Além da viagem, há prêmios para educadores responsáveis por equipes.

Projeto finalista

No ano passado, um dos projetos finalistas foi o Causa Mãe, criado por um grupo de estudantes da Pavuna, zona norte do Rio, com o objetivo de ajudar adolescentes a lidar com as questões relacionadas à gravidez precoce.

A iniciativa partiu de Bárbara dos Santos, 20 anos, que cursava o quarto semestre de Direito e se descobriu grávida. Por conta disso, o contrato de estágio não foi renovado.

Bárbara resolveu, junto com três colegas, criar uma rede de apoio para compartilhar experiências sobre a maternidade na juventude, reunindo jovens que tiveram ou não um bom suporte durante a gravidez. Em conjunto, elas debateram como a gravidez impactou vidas e sonhos.

Ajudadas pela organização não governamental (ONG) Agência de Redes para Juventude, o grupo realizou três encontros no segundo semestre de 2018, envolvendo mais de 50 mães.

O resultado foi a constituição de um grupo nas redes sociais para auxiliar na manutenção do diálogo e do apoio entre as participantes e formar um rodízio de voluntárias visando cuidar das crianças enquanto as mães estudam.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a média mundial de gravidez na adolescência é de 46 por mil partos de mulheres jovens, na faixa etária de 15 a 19 anos de idade.

No Brasil, os índices são mais elevados, chegando a 68 em cada mil partos.

Instituto

O Instituto Alana foi criado em 1994 com a missão de “honrar a criança”. A organização da sociedade civil, sem fins lucrativos, é mantida por rendimentos de um fundo patrimonial desde 2013.

Leia também...

Loading...
Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com