"A culpa é minha": Guto e jogadores dividem erros do empate

“Também estamos. Tristes pelo que fizemos e pelo que não fizemos. Mas se tiver, sempre tem um culpado, o culpado sou eu”, técnico Guto Ferreira. “A culpa foi minha. Eu fiz o pênalti. Peço desculpa para todos, para a torcida. Errei, fiz o pênalti e eles vieram para cima. O empate foi com gosto de derrota. Queria pedir desculpa. Eu que vacilei no pênalti”, lateral-direito Tinga. 

Divergências e responsabilidades à parte, a única certeza é de que o Bahia saiu de Maceió, prejudicado pelas circunstancias da partida de sábado às tarde contra o CRB, no Estádio Rei Pelé. O empate de 2 a 2 teve para a torcida Tricolor um sabor de derrota, e manteve no clube baiano a condição de um dos piores visitantes, jogos fora de casa, na disputa das 27 rodadas da Série B, com apenas dois triunfos na competição nacional da CBF. “É meio difícil explicar, este empate tem gosto de derrota”, lamentou o atacante Hernane.

 ”Erramos em um momento que não podíamos. Sofremos um empate que não estava nos nossos planos. O triunfo nos deixaria no G-4 independentemente de qualquer resultado. Agora é descansar, ver o que o professor Guto vai corrigir para sexta feira fazer um grande jogo”, lamentou Juninho, autor do segundo gol Tricolor contra o CRB.

Os resultados da 27ª Rodada deram ao jogo Bahia, 6º colocado, x Criciúma, 7º colocado, ambos com 40 pontos ganhos, clima de decisão de título nesta sexta-feira à noite, às 19h15min, na Arena Fonte Nova, em Salvador. O Tricolor tem a volta de Eduardo à lateral-direita, depois de cumprir a suspensão automática. 


Outros destaques: