90% pronto: Hospital da Mulher será aberto este ano

Ainda este ano, as mulheres baianas vão contar com um dos maiores centros de saúde do país no atendimento ao gênero. Com um investimento de R$ 47,6 milhões, o Hospital da Mulher (atualmente conhecido como Hospital Estadual São Jorge) está em fase final de obras – 89,5% concluídas, segundo a Secretaria Estadual de Saúde (Sesab) – e deve, assim que estiver em plena operação, realizar pouco mais de 42 mil procedimentos ambulatoriais mensais e produzir 1.081 saídas hospitalares por mês.

Para dar conta de toda essa demanda, o equipamento deve ter, ao todo, 136 leitos, sendo 107 de internação. “Os leitos de internação estão distribuídos nas seguintes especialidades: clínica médica geral, clínica médica oncológica, clínica cirúrgica geral, clínica cirúrgica ginecológica/mastologia, clínica cirúrgica oncológica, cirurgia plástica e terapia intensiva para adulto”, disse o superintendente de Atenção Integral à Saúde da Sesab, Jassicon Queiroz.

Quem precisar dos serviços do Hospital da Mulher terá acesso a diversos procedimentos. “Nos ambulatoriais, por exemplo, estão englobados o serviço de alta resolução em câncer de mama e de colo do útero, o serviço de planejamento familiar e o serviço de média complexidade em reprodução humana assistida”, ressaltou Queiroz. 

“Não ofertaremos apenas o serviço de contracepção, mas também daremos suporte a casais com dificuldades para engravidar, serviço inédito no âmbito do SUS [Sistema Único de Saúde] na Bahia”, acrescentou o secretário de saúde do estado, Fábio Vilas-Boas. 
No local, também vai existir o hospital dia.

Além disso, no equipamento, a população feminina terá serviços de apoio diagnóstico e terapêutico, que consistem em hemoterapia, laboratório de análises clínicas, coletas de material, diagnósticos por anatomia patológica, ultrassonografia, tomografia computadorizada, endoscopia digestiva e radiologia. Serão oferecidos também exames mais específicos como a colposcopia e a histeroscopia diagnóstica, quando o útero é visualizado internamente e ajudar o médico a investigar possíveis lesões.

Seleção pública
Medida já adotada em outras unidades, o Governo do Estado vai definir a gestora da unidade de saúde através de uma seleção pública, conforme explicou Jassicon Queiroz. “O Hospital da Mulher será administrado por organização social, com a observância de princípios constitucionais, de modo que a contratação obedecerá a critérios objetivos e impessoais, proporcionando a participação de todos os interessados. Contudo, o acompanhamento e o monitoramento da execução dos serviços previstos serão feitos pela Secretaria da Saúde do Estado da Bahia”, afirmou.


Outros destaques: